Fronteiras Invisíveis do Futebol

Fronteiras Invisíveis do Futebol #57 Arábia Saudita

OUÇA O PODCAST

الصقور الخضر

Você conhece a História da Arábia Saudita? A abertura da Copa do Mundo está chegando, então, vamos dar uma olhada na formação do país árabe que enfrentará os anfitriões russos. O reino saudita é um país bastante novo, fundado na década de 1930, e veremos seu papel geopolítico no Oriente Médio, sua relação com o terrorismo e o perfil atual do Estado rentista.

Claro que essa trajetória não começou no século XX. Sendo assim, voltamos até a antiguidade, com a presença persa e possíveis ligações bíblicas com a região. Mais ainda, vemos o início do Islã na península arábica, que foi a capital do primeiro califado muçulmano e parte de todos os outros, incluindo o império Otomano. Tudo isso temperado com o perfil esportivo saudita, o papel de Rivellino na profissionalização do futebol do país e suas principais conquistas.

Posts Relacionados

5 comentários em “Fronteiras Invisíveis do Futebol #57 Arábia Saudita”

  • David Onezio Moraes disse:

    Programaço sobre esse estado quase laico de vanguarda da modernidade do século 19 hahahaha.
    Pelo que o Filipe falou a Arabia Saudita é quase aquela palhaçada de ancapistão dos ancap. Não tem imposto, o país inteiro é uma propriedade privada e os donos da terra dando varias coisas de graça pra população, que em troca seguem os acordos que no século atual são vistos como coisa ultrapassada e de ditadura, mas fazem isso de bom grado (ah, tá).
    E que musica é essa, imagino uns caras vestidos como xeique árabe tocando isso kkkkkk.

  • Renan Rizh disse:

    Esqueceram de dizer que a Arabia Saudita é o maior país sem rios, de de onde vem água para esses quase 30 milhões de habitantes?

  • Vinícios Silva disse:

    Muito bom o programa, não fazia ideia da origem do termo saudita.

    Sobre o futebol, lembro-me sempre de dois fatos relacionados aos sauditas: o primeiro é que Al-Deayea é o goleiro mais vazado em Copas junto com o Carbajal do México, ambos sofreram 25 gols. E o segundo – e mais maluco – é que o Al-Owairan teve alguns atos de indisciplina (no ponto de vista dos sauditas), sendo um desses foi ter sido flagrado em uma boate bebendo ao lado de garotas de programa russas, o que rendeu prisão, açoitamento em praça pública e suspensão do futebol. Ele voltou para a Copa de 1998, mas depois aposentou-se.

    Abraço!

Deixar um comentário para Luys Phelippe Gomes Cancelar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>