O Som das Torcidas #87 Gilda

06/09/2016 | por:

Assine o Feed do Som das Torcidas!

Você pode ouvir o SDT assinando o RSS ou através do iTunes e do PlayerFM.

No es mi Despedida!

Nascida em Buenos Aires no começo dos anos 60, Miriam Alejandra Bianchi só foi alcançar a fama cerca de trinta anos depois com o nome artístico de GILDA. Sua carreira meteórica começou nas bailantas e conquistou toda Argentina.

E compondo diversos hits da música tropical enriqueceu o cancioneiro das torcidas sul-americanas: do modesto Excursionistas ao gigante Boca Juniors. Sua canções também cruzaram o Rio da Prata e a Cordilheira dos Andes, chegando às arquibancadas do Club Nacional de Football e Universidad de Chile. Buscou influências no romantismo de Itália e México, mas também foi homenageada pelo punk rock argentino, após o trágico acidente automobilístico que interrompeu sua trajetória há 20 anos.

Conheça outras arquibancadas através do SDT

Acesse a página especial do podcast e visite também o site com a primeira temporada do Som das Torcidas em vídeo, numa turnê pelos estádios da capital paulista!

O Som das Torcidas #87 Gilda

Utilize o código abaixo

Ouça Leia Adicione à playlist Faça o download Insira na sua página

Utilize o código abaixo


3 Comentários »

  1. […] 20 anos: a ascensão da música tropical nos anos do Menemismo, a inspiração para os temas das hinchadas, a santificação popular da cantora e a dimensão da sua obra na cultura […]

    Pingback por Conexão Sudaca #105 Gilda - Central3 — 9 de setembro de 2016 @ 20:00

  2. Matías, a pronúncia correta não seria “Bianqui”? Pergunto pq lembro do Galvão falando o nome do técnico multicampeão pelo Boca no começo do século.

    Uma infeliz nota é que o veículo que colidiu com o de Gilda no acidente fatal foi um caminhão dirigido por um brasileiro.

    Comentado por Marcelo Morikawa — 11 de setembro de 2016 @ 16:57

  3. E sobre a cultura argentina parecer chinesa no Brasil, lembro de alguns cantores de moda de viola brasileira mandando ver no tango. Não sou musicista, mas no álbum Seleção de 1963, Tião Carreiro e Pardinho trazem canções como Alma de Boêmio, Punhal da Falsidade, Teus Beijos e Tormento que claramente têm influência do ritmo hermano.

    As décadas inicias do século passado foram tempos de pujança econômica na Argentina, o que fazia o país referência em diversos aspectos. Acredito que por isso a cultura conseguia atravessar as fronteiras tupiniquins.

    Comentado por Marcelo Morikawa — 11 de setembro de 2016 @ 17:24

RSS feed para comentários desse post. TrackBack URL

Deixe seu comentário

Ao vivo
Últimos podcasts
Posts mais lidos do blog
chicocesar13
A música e o trabalho.
22/05/2017

Em tempos de “reformas”, uma coletânea saborosa.




1987_sport_1x0_guarani_campeao_brasileiro_poster_560_2.jpg
Copa do Nordeste é reflexão de 87 para Sport
17/05/2017

Defensores raivosos do título de 87 tem algo a aprender com 2017.




Acesse também
ZNORADIO102
22/05/2017

Mesa cheia para falar de Libertadores e Brasileirão!







Ouça Leia Adicione à playlist Faça o download Insira na sua página

Utilize o código abaixo

Racing
20/05/2017

Entrevistamos o autor do livro “Los Desaparecidos de Racing”







Ouça Leia Adicione à playlist Faça o download Insira na sua página

Utilize o código abaixo

antonio-candido
19/05/2017

Ou uma homenagem a Antonio Candido







Ouça Leia Adicione à playlist Faça o download Insira na sua página

Utilize o código abaixo

RPU
19/05/2017

Um olhar sobre os Direitos Humanos!







Ouça Leia Adicione à playlist Faça o download Insira na sua página

Utilize o código abaixo

Captura de Tela 2017-05-18 às 20.30.06
18/05/2017

Libertadores da América em tempos de tensão







Ouça Leia Adicione à playlist Faça o download Insira na sua página

Utilize o código abaixo

dario
18/05/2017

O time campeão brasileiro, de Telê e Dadá







Ouça Leia Adicione à playlist Faça o download Insira na sua página

Utilize o código abaixo

Central 3 Redes Sociais
Áudio ao vivo Ao Vivo
Open Mostrar player