Posts Relacionados

Baião de Dois #192 Vital e o seu Moto

A fase de grupos da Copa do Nordeste está chegando ao fim e nossos cabras começaram olhando a tabela de classificação, para depois apontar os destaques da rodada, como o Clássico das Multidões e a invasão da torcida do Confiança em plena Fonte Nova.

Já a Copa do Brasil chegou na sua terceira fase, com cinco nordestinos ainda vivos, inclusive com um confronto direto entre Ceará e Vitória. Também podemos falar um pouco sobre outro destaque do torneio, o Afogados, que jogará contra a Ponte Preta.

No mais, saiu a tabela da Série D com muitas mudanças em relação ao ano passado. Primeiro teremos uma fase preambular com quatro confrontos que determinarão as últimas vagas na fase de grupos, da qual repassamos todos os times nordestinos que participarão e seus respectivos adversários.

Por fim, uma passada pelos Estaduais, com destaque para o Campeonato Baiano, sem os times principais da dupla BaVi e um artilheiro conhecidíssimo do futebol nordestino. E aproveitamos o Superclássico de São Luis, para falar sobre Moto Club e Sampaio Corrêa, já que os clubes da capital estão disputando apenas o Maranhense.

 

Posts Relacionados

Baião de Dois #191 Goleiro de Boné

O Carnaval acabou, a curtição foi excelente e nossos cabras vieram contar o que passou nesses quinze dias que ficamos fora. Para iniciar, parece que Deus está um pouco mais próximo da Série C com um novo regulamento que substitui a fase de acesso do mata-mata por um quadrangular que mistura os times dos dois grupos. Discutimos como isso afeta o planejamento dos clubes e quais os pontos que precisamos manter a atenção.

Pegando os passaportes, viajamos até o Paraguai para falar do primeiro triunfo do Bahia em outro país, com uma exibição de gala contra o Nacional. Já em Fortaleza, com requintes de crueldade, falamos sobre a grande partida que o Leão do Pici fez, porém, com um final muito triste em pleno Castelão.

Foi a nossa vez de exaltar o Afogados da Ingazeira e seu enorme feito contra o Atlético-MG. Como a torcida recebeu isso e, inclusive, as manifestações nas redes sociais. Também conversamos um pouco sobre o confronto nordestino da segunda fase entre River e América de Natal, time de Tiago Orobó, o artilheiro do Brasil.

Por fim, falamos sobre o campeonato pernambucano e o Clássico das Emoções disputados no último domingo (01/03) com vitória tricolor. E sobre o Sergipano, reforçando a excelente fase do Confiança, classificado para a Copa do Brasil de 2021. Entre os rebaixados, a surpresa do Lagarto ser um dos times que jogará a B ano que vem. 

Posts Relacionados

Baião de Dois #189 Já vai, professor?

Abrimos esta edição saudando o grande Pepeu Gomes – o Satriani com alma – pelos seus 68 anos, completados na última sexta-feira (07/02).

Dentro de campo, discutimos os detalhes da emocionante terceira rodada do melhor campeonato do mundo: a Copa do Nordeste.

Daniel Facó se emociona mais uma vez com a estreia do Fortaleza na Sul-Americana e faz uma previsão de público visitante digna de senso da Polícia Militar.

Também falamos dos nordestinos classificados e eliminados na primeira fase da Copa do Brasil, até o momento, e dos jogos vindouros.

Por fim, falamos da troca de técnicos nos primeiros 40 dias do ano e o que aguarda os clubes que não estão bem na temporada.

Pra fechar com chave de ouro, junte-se a nós para tentar entender a confusão temporal que a Federação Potiguar aprontou para o Estadual.

Rádio BD2 – Ano 1

Rádio BD2 – Ano 2 

Posts Relacionados

Baião de Dois #188 Covardia

Nossos cabras falaram sobre o ataque covarde de torcedores do Sport à festa popular de 106 anos do Santa Cruz: autoridades, cartolas e torcidas organizadas fazendo o que sempre fazem.

Ainda no departamento da tristeza, Leandro Barras nos conta um pouco mais sobre o imbróglio do Bahia com o MPT e os dados que recolheu nos últimos dias.

Para equilibrar, um pouco de alegria nesta vida severina! Copa do Nordeste engrena e traz conversas e análises acaloradas na bancada, com direito a choro cearense.

Comentamos também algumas efemérides de jogadores conhecidos (e outros nem tanto) e demos uma rápida passada pelos confrontos dos representantes nordestinos na primeira fase da Copa do Brasil.

Por fim, Daniel Facó sonha com a final da Copa Sul-Americana e se emociona além da conta.

Posts Relacionados

Baião de Dois #151 – Campeões Estaduais

Nossos cabras celebraram campeões estaduais do Nordeste: Bahia, Botafogo-PB, CSA, Fortaleza, Frei Paulistano e Sport estão com as suas torcidas em festa.

Também houve momento para, mais uma vez, lamentar a truculência da PM pernambucana e a covardia de parte da torcida do Náutico em espancar um torcedor símbolo do Sport e o seu tutor. Previsões para os nordestinos nas séries A e B do Brasileirão e a Copa do Brasil fecham esta edição. Ouça e compartilhe!

Posts Relacionados

Baião de Dois #141 Torcida Única Não!

Os cabras estão arretados com a possibilidade de apenas a torcida local no Clássico das Emoções, entre Náutico e Santa Cruz, a ser disputado nos Aflitos pela Copa do Nordeste.

Contrários à esta posição, a bancada é favorável à festa popular com todos os personagens presentes.

Ainda na pauta, a instabilidade do Bahia e os próximos confrontos pela Copa do Brasil e Lampions League!

Posts Relacionados

Baião de Dois #96 BaVi e Ferrão

A edição dessa semana foi quente com dois temas que movimentaram o noticiário do futebol nordestino. Primeiro a lamentável briga ocorrida no BaVi e toda a repercussão que rolou fora de Ferroviário eliminando o Sport da Copa do Brasil dentro da Ilha do Retiro. O clube cearense agora foca na série D com os mais de dois milhões de reais ganhos com a classificação.

Posts Relacionados

Posts Relacionados

O Galo de Schrödinger II: fechando a caixa

Republico aqui um texto que escrevi antes do último jogo do Atlético na Libertadores do ano passado. É no mínimo curioso que pouco mais de um ano depois o Galo se encontre numa situação tão parecida.

 

O Galo de Schrödinger e o Futebol Quântico

Popularizou-se na internet a história do gato de Schrödinger, aquela metáfora que explora algumas das consequências metafísicas das descobertas recentes e não completamente compreendidas da mecânica quântica. Funciona mais ou menos assim:

– Existe um gato numa caixa com uma bomba que tem 50% de chance de ter explodido (e matado o gato). Até abrirmos a caixa, não sabemos se a bomba explodiu ou não.

– No entanto, para a mecânica quântica, a bomba está constantemente explodindo e não explodindo ao mesmo tempo, até que alguém abra a caixa, quando uma das opções é definida. Ou seja, antes de abrirem a caixa o gato está simultaneamente vivo e morto.

– Assim, é a sua ação de abrir a caixa que define se a bomba tinha explodido (ANTES de você abrir a caixa) ou não.

 

É confuso e eu não sei se entendi (ou entendi e não entendi ao mesmo tempo?) o conceito do gato de Schrödinger, mas dada a situação do Atlético Mineiro, ouso mostrar como o jogo de hoje é análogo a este experimento. Espero, também, que assim possamos entender melhor esse ícone da cultura nerd-científica. Apresento-lhes, então, o Galo de Schrödinger.

– O Galo está dentro de uma caixinha de surpresas (desculpe, mas textos de futebol tem que ter pelo menos um clichê) dentro da qual há uma bomba que pode estourar, e dar o título ao Atlético, ou não. Nós não saberemos se isso aconteceu até o término do jogo.

– Para o futebol quântico, no entanto, o Atlético será eternamente campeão e derrotado ao mesmo tempo, até que o confronto chegue ao fim e alguém observe o que aconteceu “de fato”.

– A grande vantagem do Futebol Quântico em relação à sua prima mecânica quântica é que podemos assumir a postura do Gato (Galo, no caso). Ao estarmos dentro da caixa veremos o Atlético simultaneamente campeão e derrotado por 90 minutos, ora mais campeão, ora mais derrotado, mas ambos os estados juntos, ao vivo.

– No momento do apito final a caixa se abrirá e encontraremos um Galo campeão, como resultado inexorável daquele experimento, como se podia ver naquele pênalti do Tijuana, na virada histórica contra o Newell’s, na alegria do time na 1ª fase, na inteligência do Cuca que ora ou outra se sobreporia ao “azar”, na habilidade de Ronaldinho que sempre esteve lá, na malandragem do Kalil e na técnica menosprezada de Tardelli e Jô; OU encontraremos um Galo derrotado, como era óbvio que aconteceria dados todos os vacilos do time no mata-mata, resultado natural de uma equipe que toma tantos gols, consequência inescapável para quem joga um futebol arcaico e marca individualmente, castigo para quem acredita num fdp de um Ronaldinho, choque de realidade para os iludidos com o pé frio do Cuca e confirmação do que sempre se soube do Galo.

– Ao abrir a caixa você só vai encontrar UM desses Atléticos e por mais que saiba que o outro poderia estar lá, não vai mais conseguir vê-lo. Por isso, aproveite os 90 minutos dentro da caixa, oportunidade única e invariavelmente efêmera que o Futebol Quântico nos proporciona.

Posts Relacionados