Xadrez Verbal

Xadrez Verbal #154 Pacaraima

OUÇA O PODCAST

Matias Pinto e Filipe Figueiredo ficam aqui no Brasil mesmo, comentando as tristes cenas que ocorreram na fronteira com a Venezuela no estado de Roraima. Qual o tamanho desse fluxo de venezuelanos? De quem é a culpa?

Nossa dupla de apresentadores também foi até os EUA e explicou as condenações essa semana e como elas podem complicar a vida de Trump, que já disse que, se sofrer impeachment, o mercado entrará em crise. Por fim, desmistificamos a fake news de que a França “liberou a pedofilia” ou o sexo com menores.

Posts Relacionados

8 comentários em “Xadrez Verbal #154 Pacaraima”

  • Jefferson Ênio Prado Clarindo disse:

    Olá Filipe e Matias;
    Muito maneiro o panorama sobre a Venezuela – incluindo a coluna da Prof. Viviam, que sempre é um espetáculo. Na semana passada eu tive que fazer um enorme esforço pra explicar para os meus aluno do segundo ano ensino médio o quanto a expulsão dos venezuelanos era uma atitude bizarra.
    Se o áudio não tomasse toda a minha aula, certamente eu levaria. Vou tentar editar pra ver se consigo reproduzir lá no colégio.
    Constante mente cito vocês para os pré-vestibulandos e sempre uso os vídeos do Nerdologia pra ilustrar as aulas de história.
    Forte Abraço, vocês já fazem parte da nossa rotina aqui em casa. Raul, meu filho de um ano e quatro meses já conhece todas as vinhetas.

  • E aí galera sou sou estudante e professor de matemática, natural de Barra do Corda (MA), mas atualmente morando na grandiosa cidade de Goiânia, onde é a cidade com a maior densidade demográfica de mulheres bonitas do Brasil (sério).
    Um grande abraço do povo do Vera Cruz (setor local) e um rolar de dados ao mestre Tião locomotiva.

  • Tyago Cavalcante Bilio disse:

    Olá, eu sou um ouvinte assíduo do XV há cerca de uns 2 anos, original de Barra do corda (MA), mas atualmente morando na gloriosa Goiânia (GO), aonde há a maior densidade demográfica de mulheres bonitas por metro quadrado (sério).
    Um grande abraço pro Matias, e um beijo na região da C5 do Filipe.

  • WELLINGTON ALVES disse:

    Olá caríssimos apresentadores dessa moderna epopéia podcastal que simboliza o início dos meus finais de semana.

    Me chamo Wellington tenho 25 anos e sou Gerente de Projetos de tecnologia, moro em Goiânia – GO, também conhecida como a capital do Sertanejo Universitário no Brasil (não entendam isso como algo bom e eu peço desculpas por isso).

    Quero aqui agradecer o excelente trabalho realizado por vocês e todos os participantes do programa, o podcast de vocês abriu meus olhos para o mundo.

    Nunca me interessei por política internacional e economia, mas desde o momento que comecei a ouvir vocês (aproximadamente 2 anos) as pessoas reclamam pelo fato de me interessar somente por isso, parabéns a culpa é de vocês.

    Um forte abraço e vida longa ao Xadrez Verbal!

  • Fernanda Soares disse:

    Olá Filipe, olá Matias!

    Parabéns pelo trabalho de vocês; sou ouvinte assídua!

    Sobre a situação dos venezuelanos no Brasil: sei que existem diversos grupos de pessoas que estão ajudando da forma que podem, mas eu gostaria, com a licença de vocês, usar um pouquinho esse espaço para divulgar um belo trabalho feito pelos escoteiros (também sou escoteira), através do Projeto Integra Roraima.

    O projeto visa viabilizar o desenvolvimento de atividades escoteiras para crianças, adolescentes e jovens venezuelanos que se encontram acampados no Estado de Roraima, em situação de vulnerabilidade. A ideia é que, através do Escotismo, eles tenham a oportunidade de se desenvolverem nas áreas física, afetiva, intelectual, social e de caráter.

    Para saber mais sobre o projeto e, se puder, também contribuir, é só acessar o site dos Escoteiros do Brasil no link: https://www.escoteiros.org.br/noticia-detalhe/escoteiros-do-brasil-lancam-financiamento-coletivo-do-projeto-integra-roraima-na-plataforma-da-wosm/

    Obrigada! Sempre Alerta!

    Fernanda

Deixar um comentário para Luys Phelippe Gomes Cancelar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>