Xadrez Verbal

Xadrez Verbal #179 Bolsonaro World Tour

OUÇA O PODCAST

O presidente brasileiro fez sua primeira visita oficial ao seu par estadunidense e você vai entender tudo sobre o encontro aqui, talquei?

Passamos os fatos, as notícias e chamamos um time de primeira linha para lhe ajudar a entender: o geofísico Sérgio Sacani, editor do canal Space Today TV , comenta o acordo de Alcântara; a professora Mariana Aldrigui (USP) nos explica sobre turismo e a questão dos vistos; enquanto que o professor Matias Spektor (FGV) nos brindará com uma análise política sobre o encontro entre Trump e Bolsonaro.

Pra fechar, um papo especial sobre o Brasil e a OCDE com a professora Vivian Almeida, que é da casa. Também passamos pela Europa, com a última do Brexit, e fomos até o Cazaquistão, onde o último líder do período soviético renunciou.

Posts Relacionados

22 comentários em “Xadrez Verbal #179 Bolsonaro World Tour”

  • Fui compelido a pausar a continuidade podcastal para expor a falha de caráter GRAVÍSSIMA dos senhores hosts de digníssimo programa onde não citaram a inquisição espanhola.
    Ahhh deixa pra lá, ninguém espera pela inquisição espanhola.

    • Allen Teixeira Sousa disse:

      A Theresa May pode fazer melhor que jogar granada tudo que é lado, ela pode simplesmente pegar um megafone e diz Ni(Níquel Melhor elemento) para todos os lados.

  • Rafael Santiago disse:

    Sério que existe uma comunidade que gosta de jogar Euro Truck Simulator, escutando Xadrez Verbal?????

    Que ideagenial. Farei a mesma coisa.

    Por que nunca me ocorreu essa ideia?

    Excelente.

  • Olá Matias e Filipe!
    Sobre os amplexos que estavam mandando no início do programa, queria dizer que faço parte da comunidade de pessoas exóticas que joga Euro Truck Simulator 2 enquanto ouve o podcast do Xadrez Verbal. No momento em que vocês citaram essa comunidade, estavam falando sobre um ouvinte que está na Alemanha e é caminheiro por lá, a maior coincidência é que eu estava finalizando uma entrega no jogo na cidade de Kiel na Alemanha. Queria pedir um abraço pra essa comunidade enorme pelo Brasil, em especial para a galera de jogam os diversos mods de ônibus! É nós!

  • Allen Teixeira Sousa disse:

    Wenn ist das Nunstrück git und Slotermeyer? Ja! … Beiherhund das Oder die Flipperwaldt gersput.

    Fiz meu atentado terrorista

  • Gustavo de Andrade Maldonado disse:

    Caros Filipe e Matias

    Ouço o podcast desde 2016 e tenho que agradecer a presença dos senhores nos momentos mais marcantes da minha vida.

    Hoje moro na Irlanda. Trabalho cuidando e limpando um hotel fundado em 1887 no centro de Dublin durante as madrugadas de fim de semana.

    Apesar do meu ceticismo, durante a noite solitária e silenciosa na recepção, ouço barulhos estranhos vindo sei lá daonde.

    Para quebrar o silêncio enlouquecedor e confortar o meu “cagaço”, coloco as vozes dos senhores para me fazer companhia e, quem sabe talvez, espantar os fantasmas que moram aqui desde a época da união britânica.

    Obrigado por me proporcionarem informação e exorcismo de qualidade.
    Um grande abraço à todos da Central3.

  • Jardel barros disse:

    Parabens pelo podcast. Vcs foram companheiros agradaveis nas minhas ferias para fortaleza sobretudo no translado aereo e tbm rodoviario de fortaleza para Jericoacoara. Brilhantes explicacoes sobre a novela cabeluda do brexit.

    A esse respeito queria perguntar como o brexit implicaria na premier league de futebol uma vez que ha mtos estrangeiros na liga. Obrigado. Jardel barros. Sao vicente sp

  • Luys Phelippe Gomes disse:

    A música de encerramento dessa edição é a mesma ou pelo menos o instrumental que “Pump It” do Black Eyed Peas, rolou alguma acusação de plágio ou coisa parecida com a Waka Waka dos camaroneses “interpretada” também pela Shakira?

  • Mario Kasai disse:

    Acompanho o podcast há pouco mais de 6 meses. Como oficial do Exército, fico surpreso de ver o conhecimento militar do Felipe. Recomendo o podcast para todos aspirantes à prova da Escola de Estado Maior do Exército , que nos credencia a comandar unidades . O processo de admissão requer muito conhecimento de geopolítica e história e o Fronteiras Invisíveis seria uma excelente fonte de complemento de estudo .
    Parabenizo vocês pelo pragmatismo, pois mesmo sendo clara a orientação política dos dois , analisam cada fato sob olhar objetivo das relações exteriores .
    Parabéns ao Matias pelo conhecimento futebolístico, teria vaga fácil no podcast da Trivela, mas acredito que o De Arrascaeta é o maior estrangeiro que já jogou pelo Cruzeiro e o maior uruguaio que passou pelo futebol brasileiro . Lanço a polêmica .

    Parabens . Brasil acima de tudo.

  • Programa bem completo. Parabéns a ambos!

    Como curiosidade, a primeira vez que me toquei que estava ficando velho foi no fim dos anos 90, quando ao chegar em casa de madrugada dei de cara com Pulp Fiction no SBT.
    Não tem como não se sentir velho ao ver que um filme que vimos no cinema agora está no Corujão. Até na Sessão da Tarde, aliás…

    E, falando em velhice, uma curiosidade minha:
    O XV faz quatro anos agora em maio. Vocês pensaram em algo pra ocasião?

    Um abraço, e até o fds!!!

  • Anderson Henrique Zotto Tejero da Silva disse:

    Filipe, UTFPR significa Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Antigamente nomeado CEFET. Apenas este adendo. Valeu.

  • Anderson Henrique Zotto Tejero da Silva disse:

    Matías, sua opinião sobre a etimologia do bairro do Flamengo no RJ está quase correta. Segundo a versão mais difundida, o nome Flamengo é uma referência ao navegador neerlandês Olivier van Noort, que tentou invadir a cidade no século XVI a partir da Praia do Flamengo. Os naturais dos Países Baixos eram historicamente designados por flamengos, por serem provenientes da Flandres. Porém há mais versões, em uma delas o historiador Brasil Gérson, no livro As Histórias das Ruas do Rio, diz que o nome faz alusão aos holandeses que se estabeleceram na região na época das invasões holandesas no Brasil. Há também menções sobre a quantidade de flamingos na praia, que foram trazidos do Mediterrâneo para o RJ feitas por um oficial austríaco na época do Primeiro Reinado. E ainda há uma terceira versão, a de que a região, anteriormente chamada Aguada dos Marinheiros, passou a se chamar Flamengo por causa de proprietários portugueses de lotes locais provenientes da freguesia portuguesa de Flamengos nas Ilhas dos Açores.

    Abraços e muito obrigado por sempre lerem meus comentários.

  • Maria Clara Kramer disse:

    Um amigo meu me indicou e estou curtindo horrores! Queria deixar um abraço pro André Ferreira que me cobra todas as vezes se eu ouvi o podcast!!! Ele está tendendo para o curso de História haha

  • Vitor Pistóia disse:

    Boa tarde
    Por favor corrigir a informacao que o cultivo do trigo é apenas relevante no estado Paraná. Esse cereal de inverno tem expressiva relevância em SC e especialmente no RS. Segue link com estatística da Empresa de extensão rural do RS
    Destaco que o Brasil sim é deficitário na produção do trigo por decisão política e não falta de interesse ou condições agronômicas. Até metade anos 80 o preço era controlado pela União visando conter alta inflacionária na cesta básica do cidadão, e hoje é moeda de troca com acordos comerciais, como esse anunciado recentemente entre EUA e Brasil

    Abraço a todos e ao meu amigo Gustavo Aguiar que indicou o podcast.

    Vítor Pistóia, Porto Alegre/RS

    http://www.emater.tche.br/site/arquivos_pdf/serie/serie_5320181120.pdf

  • Paulo Pereira disse:

    Caros Matias e Filipe. Essa é a primeira vez que deixo um comentário. Curto bastante o podcast, e achei sensacional a referência ao desenho “Doug”, nos comentários do último programa, quando citaram o termo balbúrdia hahaha. Abraços. Campina Grande – PB.

  • Alexis Petri Costa disse:

    Po Filipe, tava aplaudindo de pé sua coluna sobre o Pinochet até o minuto 2:24, quando você tentou dar o gabarito do crescimento econômico rs

    • Alexis Petri Costa disse:

      Falando serio, não encontrei o artigo da BBC sobre o Pinochet, certeza que você passou o título certo?
      Aproveitando o espaço, não diria que as opiniões de vocês, especificamente sobre bolsa família, mas não apenas, são parciais. Parcial subentende um fato distorcido ou uma seleção enviesada de fatos. Isso é um problema. Não tem nada de errado em ter uma opinião educada/informada sobre um assunto pesquisado com profundidade.

  • Jorge Silva disse:

    Parabéns pelo trabalho e dedicação na produção de conteúdo, ouvindo pela primeira vez, e querendo consumir todos os outros 178 anteriores e os próximos. Conteúdo de muita qualidade.

  • Baita programa, muchachos!!
    Só lamento os deslizes clubistas do senhor Matias Pinto, já que escutei o programa no dia seguinte da passagem do cometa halley. E o Lugano não jogava nada, só batia (comentei e saí correndo)
    Forte abraço

Deixar um comentário para Raphael Sanz Cancelar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>