Xadrez Verbal

Xadrez Verbal #192 Estreito de Ormuz

OUÇA O PODCAST

Nossa primeira parada é a nossa vizinhança latino-americana, começando no México, cujo parlamento ratificou o USMCA, o novo acordo comercial norte-americano, substituto do Nafta. Passamos pela América Central, destacando as eleições na Guatemala, onde o sucessor do atual presidente teve um desempenho pífio nas urnas. Já na América do Sul, acompanhamos a visita de Bachelet à Venezuela, demografia brasileira e a ausência de um concorrente de peso na corrida presidencial argentina.

Cruzamos o Atlântico em direção à Europa, onde um trompetista de origem romena foi eleito na eleição municipal mais curiosa da Alemanha e também várias personalidades francesas estão na mira da justiça.

Finalmente, recapitulamos a crise entre EUA e Irã na última semana, envolvendo petroleiros, reuniões em Viena, abate de drone e uma possível retaliação estadunidense.

Posts Relacionados

15 comentários em “Xadrez Verbal #192 Estreito de Ormuz”

  • Fernando Nascimento disse:

    Quando o Filipe citou as etnias envolvidas no conflito do Mali, fiquei na expectativa de que os inimigos dos Fulani seriam os Ciclani ou os Beltrani. 😀

    Apesar de ser um conflito triste com várias pessoas mortas, a quinta série que habita em mim, saúda a quinta série que habita em vós.

    Abraços e parabéns pelo conteúdo.

    Fernando Nascimento
    Vila Velha – ES

  • Boa noite, gostaria de fazer dois adendos sobre o programa. Espero que vcs recebam esses comentários de forma construtiva, no sentido de continuar servindo a população com um meio efetivo e democrático de informações sobre o que acontece no mundo.

    Sobre a ratificação do USMCA, quem tem a prerrogativa de autorizar a ratificação dos EUA é o senado dos EUA, e não o congresso (isso é o que diz o art. 9 da constituição). O Filipe inclusive citou um tweet do Trump, em que ele mencionou o “congresso”, bom, esse é um bom exemplo de que o Trump não é exatamente um bom referencial para direito constitucional norte-americano.

    sobre população, o Filipe disse que a China “não tem mais controle demográfico”, talvez fazendo referência às mudanças na política do filho único – que aconteceram em 2014 e em 2015. Na realidade HÁ controle migratório na China, MAS esse controle foi flexibilizado recentemente. A política do filho único, introduzida em 1979, foi recentemente alterada permitindo que (a) filhos de casais que adotaram a política de um filho (i.e. ao menos um deles sendo filho único) tivessem dois filhos – em 2014 – , e (b) todos os casais tivessem até dois filhos – em 2015. As discussões demográficas atuais salientam o impacto dos 35 anos de política do filho único sobre a cultura e os costumes da população, pois a flexibilização não alterou a trajetória demográfica chinesa para os próximos anos.

    por fim, o matias comentou que os países no mundo árabe com maioria xiita são somente Iraque e Irã. Na realidade, Iraque, Irã, Barein, Azerbaijão e Iêmen são países com maioria de população xiita; a correção no comentário deveria incluir Barein e Iêmen, já que estes compõem o “mundo árabe”.
    .

  • Oi pessoal.

    Sobre a questão da população no Brasil, há uma reportagem interessantíssima na edição 80 da revista Piauí, O Enigma e o Demógrafo (de Rafael Cariello). Faz um bom tempo que li, então perdoem algum deslize (Tenho a revista em papel, mas não sei onde ela está, e a matéria está aberta apenas para assinantes): pelo que lembro, a redução demográfica no Brasil das últimas décadas equivale ao ocorrido na Europa nos últimos 150 anos… Então a desaceleração demográfica no país é muito grande.

    Mesmo que eu tenha falado alguma pataquada, o texto era muito interessante e recomendo a todos.

    https://piaui.folha.uol.com.br/materia/o-enigma-e-o-demografo/

    Sobre os Dogon no Mali. A editora Nemo publicou uma HQ francesa com uma aventura de tom bem juvenil, O Apanhador de Nuvens. É uma história divertida, que conta alguns aspectos da cultura Dogon.

    Duas coisas que achei bastante curiosas, mas nunca corri atrás pra descobrir se era verdade. Para decidir uma questão polêmica, os homens da aldeia se reuniram numa casa de debates, que era um barraco com o teto bem baixo, no qual só se podia ficar sentado no chão. Se o sujeito se exaltasse na discussão e tentasse se levantar, bateria a cabeça no teto. Então todo mundo era obrigado a ficar sentado.

    O outro fato era o Dia do Ladrão. Em um certo dia do ano, os Dogons da aldeia poderiam pegar um objeto da casa vizinha e sair correndo. O dono original saía em perseguição. Se o gatuno conseguisse levar o objeto até a sua casa sem ser alcançado, este passaria a ser propriedade do ladrão. Me deu a impressão de ser algo bem divertido, mas na história os Dogon ficavam tensos, vigiando suas propriedades, então devia ser mais The Purge (o filme) do que um pega-pega gigante.

    http://quadro-a-quadro.blog.br/tradicoes-e-mitos-africanos-desvendados-na-hq-o-apanhador-de-nuvens/

  • Alber Santos disse:

    Olá pessoal, moro em Manchester, UK e sou ouvinte assíduo do Xadrex e do Fronteiras e gostaria de fazer só uma leve correção em relação ao comentário sobre o jogo entre Índia vs Paquistão pela copa do mundo de críquete. O jogo não foi no estádio do Manchester United, Old trafford é como se fosse um bairro em Manchester, talvez por serem na mesma região eles são homônimos. O estádio de críquete (old trafford cricket ground) é bem próximo do Old Traffod do Manchester United. (Conforme coordenadas abaixo, 10 minutos à pé).

    https://maps.app.goo.gl/gQEBVtpPkxtg1dZH7

    Abraço!
    Alber Santos.
    De Brasília – DF, mas em Manchetser, UK.

  • Alexandre Bandeira disse:

    O nome MQ-4C Triton (Tritão) se dá porque o Drone é operado pela Marinha americana… O RQ-4C Global Hawk é a versão dele para a USAF. Abraços Ü

  • Lucas Magalhaes disse:

    Ola, Filipe e Matias, meu nome é Lucas,
    e gostaria de agradecer primeiramente, que as minhas segundas-feiras nunca foram as mesmas desde que conheço o programa, as 2 anos mais ou menos.
    Acostumo escutar na segunda feira, logo que inicio o meu dia no trabalho e termino o programa so a noite, lavando a louça em casa.
    no trabalho, escuto alto para que meus colegas escutem e sempre que tem alguma noticia, pauso, e discutimos sobre o fato da semana.
    desses dois anos para cá, o meu amigo do trabalho, pegou gosto com politica internacional que irá fazer RI.

    gostaria que mandasse um grande abraço para Higor, Vinicius, Samuel, Lucas Feio e para mim, Lucas
    grande abraço
    ps. Matias, adoro muito suas piadas

  • Irlan Simões disse:

    Os senhores como bons historiadores deveriam revisitar o grande Victor Andrade de Melo, da Pós-Graduação em História Comparada da UFRJ.

    Vão saber a PREPONDERÂNCIA do Cricket na introdução dos divertimentos e dos esportes no Brasil, principalmente no Rio de Janeiro. Esse esporte também tem grande relevância na chegada dos sports no Nordeste, mais precisamente na antiga capital, Salvador – antes mesmo de chegar ao Recife, à altura a maior cidade ao Norte do país -, através dos ingleses.

    Então é de se perceber que só clubes que carregam a história de suas cidades – como é o Esporte Clube Vitória, uma vez Sport Club Victoria, e originalmente Club de Cricket Victoria -, desenvolveram essa prática, ainda que logo depois já estivesse desenvolvendo todos os tipos de prática esportiva conhecidas no país.

    O mesmo não podemos dizer de clubes que surgem no processo de aprimoramento político do populismo relacionado ao futebol, ou outros que até hoje não superaram derrotas de 7 (o que é perfeitamente compreensível, haja visto o que ocorreu ao Brasil após 2014).

    Abração de puros fatos e incontestáveis evidências históricas sem qualquer traço de clubismo!

  • Guilherme Patury disse:

    Senhores, gostaria de agradecer por me acompanharem todas as manhãs e todas a tardes nos caminhos de ida e volta do meu estágio na embaixada da Costa Rica em Buenos Aires.

    Não sei se isso foi mencionado nesse programa ou no último, mas realmente, Sérgio Massa ter se aliado a fórmula Fernández-Fernández não veio exatamente como um choque para a população, todavia sendo estranho. Massa havia se distanciado muito da ex-presidente, e poucos acreditavam no começo do ano que ele faria um acordo com os K. Acho também importante ressaltar que a mídia Argentina fala quase todos os dias da imensa polarização nas eleições devido a não candidatura de Massa e a integração do senador Miguel Angel Pichetto a fórmula oficialista de Mauricio Macri. O fato de Roberto Lavagna não ter chances reais de eleição deixam claro que as opções para nosso país “hermano” são as seguintes: continuar com o macrismo ou voltar para o kirchnerismo.

    Agora, em um comentário futebolista, gostaria de ressaltar que a seleção do Equador foi eliminada da Copa América por não ter convocado o melhor 10 Equatoriano em atividade: Juan Cazares.

    Um forte abraço!
    Guilherme Patury

  • Igor Oliveira disse:

    Olá meu caro Mathias e Filipe.

    Meu nome é Igor, sou advogado, e escuto o podcast durante a análise dos casos do escritório em que trabalho na cidade de Uberlândia/MG.
    Escuto o Xadrez Verbal há quase 1 ano, e tento, ainda sem sucesso, trazer minha noiva, Lílian Rodovalho, e meus amigos mais próximos, ao mesmo caminho.

    Gostaria só de lembrar sobre a dica cultura do Mathias sobre o filme dos “Warriors”, que para “Playstation 2” há o jogo “The Warriors”, que é extremamente divertido, que, inclusive, me levou ao conhecimento do filme. Porém, vi no audio original, que me fixou na cabeça uma ótima frase, que sempre me recordo :”Warriors, can’t out to play”.

    Forte abraço.

  • Parabéns pelo trabalho de vocês. Muito bom como sempre!
    Obs: Nelson Gonçalves e Tim Maia foram incríveis, mas cá entre nós, o maior intérprete da música brasileira foi Emílio Santiago.
    Abraços!

  • Sandro Silva disse:

    Agradecer ao Matias por ter citado um dos maiores clássicos do cinema: Guerreiros, os selvagens da noite. Concordo totalmente que a versão dublada é melhor. Foi a que mostrei pras minhas filhas de 15 e 19 anos.

  • Gustavo Giusti disse:

    Olá meus Caros Mathias e Filipe.

    Primeiramente gostaria de parabenizar meu grande trabalho que vocês me proporcionam em toda semana.

    Gostaria de mandar um salve para meu amigo João Paulo que me recomendou esse podcast e também deixar claro que estou desapontado com eles, pois nós jogamos um quiz toda semana e surgiu a seguinte pergunta: Qual o regime político do Canadá: Monarquia ou República. Ele falou com toda a certeza que seria República e ainda mencionou o nome do Podcast para mostrar um sentimento de soberania de conhecimento internacional. O resultado: resposta era monarquia e fez com que eu e ele errássemos o quiz e perdêssemos o maldito prêmio.

    Um grande abraço

  • Cristhian Gärtner dos Santos Camilo disse:

    Bom dia, pessoal

    Sério mesmo que num mundo em que Trump é presidente, um comediante acaba de se eleger na Ucrânia e um palhaço acaba de deixar o poder na Guatemala (Guatemala?), vcs acham impossível que uma chapa Kim Kardashian/Beyoncé ou Oprah não tenha viabilidade?

    Acho que passamos o limite do razoável há muito tempo!

    Abraços

    Cristhian

  • maria eduarda disse:

    curso negócios internacionais na faculdade FAE em Curitiba e descobri xadrez verbal por causa da minha professora da materia de politica internacional e o podcast ja foi tema de varios trabalhos meus e ja me ajudaram em varias provas.

    obrigado pelas informações.

Deixar um comentário para Fernando Nascimento Cancelar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>