Fronteiras Invisíveis do Futebol

Fronteiras Invisíveis do Futebol #75 Jamaica

OUÇA O PODCAST

The Reggae Boyz

Fomos ao Caribe, infelizmente, apenas nas palavras. Falamos um pouco da História de um dos primeiros territórios com presença europeia no continente americano. Dos espanhóis aos britânicos, que usaram a escravidão de africanos em larga escala, com legados até hoje. E você sabia que algumas palavras que você usa vêm de lá?

Falamos dos piratas, da progressiva emancipação jamaicana, dos movimentos negros e trabalhistas, que culminaram na independência em 1962. E, claro, tudo isso temperado pelo futebol, que não é o primeiro, nem o segundo, esporte mais popular do país, embora a ilha seja um celeiro de craques, que você conhece vestindo a camisa da seleção inglesa. Então dê play com todos aqueles clichês sobre reggae, paz e Bob Marley!

Posts Relacionados

7 comentários em “Fronteiras Invisíveis do Futebol #75 Jamaica”

  • Rafael Martinati disse:

    Muito bom! Só pra lembrar que o Barbacoa é aquele restaurante onde o Sr. Wesley Batista foi efusivamente recebido e gravado.
    Grande abraço

  • Camila Arana disse:

    Sou estudante de engenharia aqui na Fraça e fiquei muito feliz que minha cidade, Grenoble, foi citada no programa, pra falar um pouco de futebol feminino! Já comprei meu ingresso pra assistir o jogo do Brasil contra a Jamaica e espero muito que esse nosso timaço e esse evento mundial tenha cada vez mais visibilidade e receba o devido reconhecimento.
    Abraços e parabéns pelo programa!

  • Eduardo Luiz Araujo de Oliveira disse:

    Queridos,

    Vocês poderiam fazer um Fronteiras com a história da América Latina, no estilo do que vocês fizeram sobre a História Mundial na época da Copa da Mundo.

    Aguardo ansioso vocês aceitarem e colocarem em prática essa minha humilde sugestão.

    Vida longa ao Xadrez Verbal e ao Fronteiras Invisíveis.

  • Jardel Fausto disse:

    Adorei o programa, mas fiquei triste porque citaram Jamaica Abaixo de Zero mais de uma vez e não citaram o verdadeiro herói do filme, que é o Sanka Coffie. O cara não tinha nada a ver com nada, e foi lá completar a equipe.

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>