Guilhotina | Le Monde Diplomatique Brasil

Guilhotina #41 – Weber Lopes Goés

OUÇA O PODCAST

Como seria bom para as classes dominantes se a explicação para a desigualdade e a pobreza da maioria da população passasse por causas naturais… Nenhum pensamento simbolizou de forma tão cristalina esse desejo quanto a eugenia, teoria com origem no século XVIII e que contou com forte financiamento de grandes indústrias até culminar no Holocausto. No Brasil, essa pseudociência despontou no período pós-abolição como justificativa para a situação dos negros, sem acesso à terra em razão da manutenção do latifúndio e excluídos do mercado de trabalho pelo estímulo à imigração branca europeia.

Neste episódio do Guilhotina, Bianca Pyl e Luís Brasilino recebem o professor Weber Lopes Goés, doutorando em Ciências Humanas e Sociais na Universidade Federal do ABC e autor do livro “Racismo e eugenia no pensamento conservador brasileiro: a proposta de povo em Renato Kehl” (http://bit.ly/racismoeeugenia), lançado em 2018 pela editora LiberArs.

Na conversa, as origens europeias da eugenia, sua aceitação e aplicação nos Estados Unidos, a chegada ao Brasil e o pensamento do médico Renato Kehl, principal expoente da teoria no país. Além, claro, da atualidade e das expressões contemporâneas da eugenia por essas bandas…

*Trilha: Ba Kimbuta, “Não sucumbir”; e Ba Kimbuta, “Conceito”.

*E-mail: guilhotina@diplomatique.org.br.

Posts Relacionados

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>