SDT Na Bancada #33 Ódio Eterno ao Futebol Moderno

Relembrando do saudoso Futebol Urgente, nossos puxadores Irlan Simões e Matias Pinto trocaram ideia com Fred Elesbão e Gustavo Mehl sobre os 20 anos do manifesto Against Modern Football, que se espalhou por inúmeros coletivos europeus de ambos pólos ideológicos, no final do século passado, em meio ao processo de elitização dos estádios e surgimento de novos players.

Posts Relacionados

SDT Na Bancada #27 De Boedo a Vallecas

Cerca de 100 mil pessoas lotaram a Av. La Plata para comemorar o (início) do regresso do San Lorenzo ao solo sagrado de Boedo, do qual o Viejo Gasómetro foi demolido nos tempos da última Ditadura Civil-Militar argentina. Fomos até Buenos Aires para entender toda essa história de amor por um estádio.

Depois atravessamos o oceano em direção a Madri, no bairro operário de Vallecas, casa do Rayo Vallecano. Fernando Sebastian, membro da Plataforma ADRV, nos fala da batalha travada com a empresa que controla a SAD do clube pelo direito do uso do Estádio de Vallecas pela população local e a equipe de futebol feminino rayista.

Ainda deu tempo de dar uma passada em Brusque, no interior de Santa Catarina, onde Célio Bruns Jr. nos contextualizou sobre a utilização do Estádio Augusto Bauer e o caso da Arena que a Havan pretende construir no Vale do Itajaí.

Posts Relacionados

SDT Na Bancada #26 Copa América

Analisamos o contraste entre o vazio das Arenas e desinteresse do público brasileiro com a festa dos nossos hermanos, escalando uma seleção sudaca para debater o extra-campo do torneio continental mais longevo do Planeta Bola: além dos brazucas Gustavo Mehl e Matias Pinto, somaram conosco o argentino Nico Cabrera, o chileno Pablo Mardones, o colombiano Marco Valderrama, o peruano Ricardo Fernández e o uruguaio Sebastián Chittadini.

Posts Relacionados

SDT Na Bancada #18 O Maraca é Nosso…

A confusão na Final da Taça Guanabara entre Vasco e Fluminense requentou o importante debate sobre a concessão da gestão do Maracanã e, sobretudo, qual é o papel do consórcio nessa bagunça toda?

Irlan Simões e Matias Pinto acompanharam o cruz-maltino Gustavo Mehl na cronologia do Maraca – e dos demais palcos do futebol carioca – e sua relação com a cidade do Rio de Janeiro, e também relembraram as lutas do Comitê Popular da Copa 2014 em conjunto com outras organizações sociais contra a sua privatização.

Posts Relacionados