Xadrez Verbal

Xadrez Verbal #207 Resistência Curda

OUÇA O PODCAST

Estabelecemos contato com a internacionalista Florencia Guarche, diretamente de Porto Alegre, para uma conversa sobre os curdos na Síria e a operação turca ao sul da fronteira.

Também voltamos ao Equador, onde o presidente Lenín Moreno, de forma provisória, alterou a capital do país, já que Quito está tomada por manifestantes.

Finalmente, fomos até os EUA, onde as relações com a China causaram uma discussão sobre ética e dinheiro, sem falar nas últimas atualizações do processo de impeachment de Trump.

Posts Relacionados

7 comentários em “Xadrez Verbal #207 Resistência Curda”

  • Marcos Vinicius Petri disse:

    Hoje sai com amigos do ensino médio, alguns que eu não via há muito tempo. É uma sensação tão boa rever quem a gente gosta muito. Ficamos sentados tomando cerveja e trocando ideias quaisquer. E no meio, na descoberta do gosto em comum pelo Xadrez Verbal ficamos conversando sobre o programa, fazendo previsões do programa dessa semana (assunto principal foi cantado pela Vanesa)… queria agradecer pela amizade. E pra não dizer o nome de todo mundo, caso eles venham até esta página, fica aqui o meu beijo para a Tchurminha.

  • Já que lembraram de Anibal e Asdrubal, gostaria que mandassem salve póstumo para meu Bisavô Amilcar e seus filhos Anibal, Asdrubal, Alcion, Heraida e Salambô (minha avó). Meu trisavô gostava de História e pôs nos filhos os nomes históricos (Amilcar, Lincoln, Atílio Régulo, Orestes, Amaryllis e Haydee). Aí meu bisavô pôs nos filhos os nomes cartagineses. A unica filha com nome ‘normal’ foi chamada Margarida mas morreu na infância.

  • Olá Matias e Filipe, não sou do Labomar, mas tenho um primo que é professor lá, o Marcelo Oliveira, já comentei com ele que vcs citaram a matéria da instituição. Nesse momento de tantas descontinuidades, fazer divulgação científica é uma das melhores estratégias. Beijo grande.

  • Pedro Tavares disse:

    Só queria agradecer a vocês dois, Matias e Filipe, graças ao programa eu aprendi que é fundamental ouvir opiniões e visões políticas distintas caso queiramos entender melhor o mundo como ele é.

    Se possível mandar um grande abraço pro meu professor de Direito Internacional Público e Privado e mentor, Mário Saveri (que é ouvinte seus) por me indicar o programa no último ano da graduação em Direito em 2017, desde lá ouvir vocês virou um ritual sagrado todo fim de semana nas idas e vindas do metrô de BH.

  • Felipe Nunes disse:

    Filipe, apenas uma curiosidade básica.. Quando vc falou que o pé do Yao Ming era do tamanho do seu ante braço… Nosso corpo e meio simétrico nesse quesito, então o SEU pé geralmente e do tamanho do seu antebraço… O do Yao ming deve ser do tamanho do seu braço, praticamente.

  • André Veloso disse:

    Oi Filipe e Matias,

    Parabéns pelo trabalho de vocês e pelo esforço para manter informações pertinentes nesse mundo muito maluco e em ebulição.
    Seguinte, faço doutorado na área de História Econômica aqui no Cedeplar/UFMG, e queria sugerir para vocês que dessem uma arejada na coluna semanal de Economia. Com todo respeito ao trabalho da professora Vivian Almeida, ela só tem passado uma única perspectiva (em grande medida mainstream, neoclássica, etc) desse vasto campo do conhecimento que são as Ciências Econômicas. Acho que vocês podiam aproveitar as ausências – compreensíveis, mas recorrentes – da colunista e buscar alguma forma de fazer uma espécie de “rodízio” com outras profissionais da área. Afinal, nem só de liberais vive a economia. Há, no mínimo, uma série de pessoas muito qualificadas no Brasil que podem dar contribuições com perspectivas em História do Pensamento Econômico, Pós-Keynesianismo, Desenvolvimentistas, Economia Feminista, abordagens de não-crescimento e até (sim) a Escola Austríaca.
    Enfim, sei que vocês recebem sugestões a granel por aqui, mas fica mais uma para vocês estenderem a pluralidade que vocês buscam também para a área econômica.
    No mais, parabéns de novo pelo excelente trabalho, a semana não é a mesma sem a revista de política internacional podcastal.
    Abraços.

  • Leonardo Felipe Guedes disse:

    Sobre o conteúdo sobre os curdos, em que faz um levantamento histórico a partir de 1923, tenho uma observação que me gera uma dúvida, os curdos se aliaram aos turcos no extermínio e expulsão de populações católicas em 1915, como os gregos, assírios e armênios?

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar algumas tags HTML:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>